15.9.09

E se um dia acordar sem saber onde estou, nem onde estive, se os meus pés cansados não seguirem o caminho e a minha dança não for mais do que tropeções. E se eu estiver sozinha num bar a falar com estranhos parecidos contigo, se já não me apetecer viajar e se de manhã não me encontrares na tua cama. Se um dia me perder, irás tu ansiosamente procurar-me? Irás tu te esquecer dos dias e noites que eu esperei por ouvir a tua respiração no meu pescoço? Certamente. Se pudesse dizia-te já hoje para começares a procurar-me, mas tu não irias entender porque estás, como sempre, demasiado distraído. Pensas que no fundo eu não gosto de ninguém mas eu, no fundo, gosto é de me esquecer.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial