9.2.10

Queria viver naquele quarto que nunca foi meu só para saber como é seres tu - acordar nuns lençóis diferentes com cheiro do teu corpo adormecido e olhar para uma janela com vista para a auto-estrada. Queria saber como é despir o pijama e ficar horas a olhar para o teu armário sem saber no que pegar. Acabar por escolher aquelas calças gastas (que vestes demasiadas vezes) e uma camisola verde escura a combinar com os teus olhos, que seriam os meus. Pegar na tua mala e nos teus all stars, espreitar por entre os cortinados para saber se está a chover, valerá a pena levar guarda-chuva? Hoje, só por hoje, gostava de acordar no teu quarto e saber o que é seres tu. Desligar o teu despertador e pensar com as tuas palavras "só mais 5 minutos". Mexer os teus pés debaixo dos cobertores e sentir as meias quentes a incomodar-me. Levantar-me por fim mas só para ir buscar o livro que estás a ler porque afinal hoje é domingo e não tenho nada combinado. Ficar a ler na tua cama até ao meio dia e finalmente afastar os lençóis e descer para comer um dos teus iogurtes. Como eu gostava se hoje pudesse estar deitada no teu chão a ouvir o teu album preferido dos The Smiths e a escrever com a tua habilidade no teu moleskine. O meu cabelo seria escuro, com uma franja desalinhada e chata, era isso que eu queria. Podia fumar da tua erva e ter o teu jeitinho para enrrolar a mortalha, podia muito bem ser assim. Por hoje era isso que eu queria, ser apenas assim - tu.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial