21.3.10

"Eu não sei quantas vezes te vais matar até eu cair
Eu não sei quantas vezes vais fugir para não voltar
Eu não sei qual das fugas iguais será excepção
E talvez um dia seja eu a largar a mão"

1 Comentários:

Blogger Close up! disse...

Muito bem dito...
Puseste bem por palavras aquilo que estou a sentir neste momento...
Não mudava uma virgula!

1 de julho de 2011 às 07:33  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial